Sistema de Conferências da SBPJor, 8º Encontro do JPJor

Tamanho da fonte: 
“¿Para qué el periodismo si te van a matar?” Violência contra jornalistas no México
Cleusa Jung, Angela Zamin

Última alteração: 2018-08-17

Resumo


Este artigo propõe compreender como jornalistas mexicanos/as trabalham em meio a contextos de violência e risco. Tal problematização é justificada pelo fato de o México ser o país mais violento para o exercício do jornalismo na América Latina. Resultado de investigação iniciada no México, oferece reflexões sobre o perfil profissional do jornalista face à intimidação, à violência e ineficácia dos mecanismos de proteção. Parte de entrevistas em profundidade (ARFUCH, 1995; MEDINA, 2008; MORIN, 1973), privilegiando o ponto de vista dos/as jornalistas, e apresenta a construção de um cenário analítico que revela as condições, os embates e as resistências vividas pela classe profissional confrontada com o assassinato de seus pares e com a impunidade em seu país. Quatro aspectos são explorados: práticas jornalísticas; censura e autocensura; constrangimentos e violência e uma alternativa para o livre exercício do jornalismo.

Palavras-chave


Jornalismo; Práticas jornalísticas; Violência contra jornalistas; México; Entrevista em profundidade.

Texto completo: PDF