Sistema de Conferências da SBPJor, 7º Encontro do JPJor

Tamanho da fonte: 
Análise da Multivocalidade na Reportagem “Exploração Sexual Infantil” do Programa Conexão Repórter
Erlane Pereira dos Santos, Brenda Rachit Costa, João Lucas Muribeca Figueiredo, Raisa Cristine Rodrigues de Araújo, Danila Gentil Rodrigues Cal, Lorena Cruz Esteves

Última alteração: 2017-09-09

Resumo


No dia 22 de junho de 2011, o programa Conexão Repórter, exibido na emissora Sistema Brasileiro de Televisão (SBT) apresentou a reportagem Exploração Sexual Infantil. O programa revelou casos de exploração sexual infantil nos estados do Pará e da Paraíba no ano em que foi veiculado. Para compreender de que forma a mídia se apropriou desse tema, analisou-se o programa com base no critério da multivocalidade, baseado na teoria polifônica de Ducrot. Concluiu-se que, na reportagem investigativa analisada, predominou a multivocalidade monofônica, ou seja, apesar de serem apresentadas diversas vozes, os discursos foram tendenciosos para uma perspectiva a respeito do assunto, com claras violações ao Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA) e ao Código de Ética dos Jornalistas Brasileiros.

Palavras-chave


Audiovisual; Multivocalidade; Exploração Sexual; Crianças e Adolescentes; Conexão Repórter.

Texto completo: PDF